Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Inscrições de alunos do INES para extensão e iniciação científica vão até dia 4; confira novo cronograma
Início do conteúdo da página
Notícias

Fórum Bilíngue do INES tem edição especial sobre políticas linguísticas

  • Publicado: Terça, 03 de Outubro de 2017, 18h06

No dia 28 de setembro, quinta-feira, o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) realizou uma edição especial do Fórum Bilíngue, com o tema "Políticas linguísticas: práticas surdas no ensino de libras hoje". O evento fez parte das comemorações pelo aniversário de 160 anos do INES e pelo Dia Nacional do Surdo, celebrados no dia 26, com palestras de 11 profissionais do INES e de outras instituições federais de ensino, das 9h às 16h. Mais de 150 pessoas estiveram presentes no auditório central do instituto.

Pela manhã, os professores Lúcio Macedo e Wagner Cabral, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), debateram metodologias de ensino de libras como segunda língua (L2). Ambos destacaram a importância da visualidade e da expressão, não só manual, mas a corporal e facial. "Estudei métodos de ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras para entender como o corpo percebe, reage e interage com cada língua. Todos têm a capacidade inata de aprender línguas e podem desenvolvê-la", acrescentou Wagner.

Em seguida, Fernanda Soares e Clarissa Guerretta, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), seguiram as discussões sobre o ensino de libras como L2. Fernanda mostrou estratégias lúdicas para despertar o interesse de crianças ouvintes pela língua de sinais. "Temos que tratar igual as ouvintes e as surdas na sala de aula, pois a única diferença é a diversidade linguística. E não adianta impor, forçá-las a aprender libras. É preciso que estimulá-las a conhecer, dar motivos para que gostem da língua, entender que os 'mundos' surdo e ouvinte devem interagir", afirmou.

À tarde, além das palestras sobre práticas e metodologias pedagógicas no ensino de libras como segunda língua, ministradas por professores do INES e da Universidade Federal Fluminense (UFF), houve uma mesa redonda com foco na família. Rosana Grasse, Stela Santos e Eduarda Larrubia contaram suas experiências na oficina de libras voltada para familiares de alunos da Educação Infantil do INES. "O projeto tinha como objetivos integrar as famílias, conhecê-las melhor, e incentivar que os pais praticassem em casa, usando a libras com os filhos de forma a melhorar sua relação. Não era só dar o vocabulário, mas estimular a comunicação com a criança surda, que precisa do contato visual, da presença, no olho no olho ao sinalizar", disse Eduarda, psicóloga da Divisão Sócio-Psico-Pedagógica (Disop) do INES.

A professora Rosana Grasse ainda apontou a necessidade de conscientizar as famílias da importância de projetos como este. "Oferecemos a oficina para mães e pais dos alunos, mas quase sempre só as mulheres aparecem", observou.

Sobre o Fórum

O INES realiza em sua sede o Fórum Bilíngue em encontros periódicos durante o ano. São oferecidas, em um dia, atividades voltadas para o debate e a apresentação de experiências em torno de um eixo temático, reunindo especialistas, educadores, técnicos, pessoas surdas e seus familiares para refletirem e discutirem sobre assuntos relacionados à área da educação e da surdez e temas tangentes. O tema central no ano de 2017 será: "Uma escola, duas línguas e muitas culturas". Este ano, serão realizados, ao todo, cinco fóruns, todos com temas relacionados à escola bilíngue. Para mais informações, entre em contato com a Divisão de Estudos e Pesquisas (Diesp), pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página