Sala ambiente de artes para alunos surdos: uma proposta de inclusão e sustentabilidade

Eliane do Nascimento Gouvêa

Resumo


Esta pesquisa é um estudo bibliográfico e qualitativo assegurando a subjetividade dos envolvidos e seu contexto histórico, tendo como um de seus focos a esperança, a necessidade, os objetivos e as promessas de uma sociedade mais democrática e livre, apresentando características subjetivas da pesquisadora que é mulher, artista e arte educadora de surdos. É também o resultado da pesquisadora em repensar sua prática pedagógica, observando que atualmente as questões socioambientais são indispensáveis para propiciar uma consciência mais crítica frente aos acontecimentos contemporâneos e, para tanto, observa a necessidade de um espaço mais adequado para lecionar. Assim como o processo pedagógico, o espaço físico precisa acompanhar essas mudanças na busca de um ambiente mais sustentável que favoreça o desenvolvimento integral do aluno surdo. O presente estudo, além de apresentar uma Arte Educação que busque a sustentabilidade, vem propor uma sala de artes que propicie a inciusão e acessibilidade deste aluno em um espaço apropriado para a criação artística, contribuindo para o desenvolvimento de valores socioambientais e de sua autonomia. Em sua fundamentação teórica, a pesquisa resgata a complexidade da educação de surdo e o ensino no Instituto Nacional de Educação de Surdos, traça um breve histórico da Arte Educação, da Arte Educação Especial e reforça a relevância da arte para uma educação sustentável. Por meio de referenciais como Freire, Freinet, Tozoni-Reis, Boff, Leff, Boleiz [únior, Montessori, Lowenfeld, Barbosa, Eça e Ferraz & Fusari, Bauman entre outros, busca unir os saberes da Arte Educação com os princípios de uma Educação Sustentável para criar um ambiente que assegure uma educação transformadora e emancipadora para este aluno, com os princípios de uma nova ética que busque a sustentabilidade. No seu produto final, demonstra a importância de um ambiente adequado para esta Arte Educação voltada para a sustentabilidade, apresentando um projeto de desenvolvimento de uma sala de artes e sua funcionalidade voltada para alunos surdos de primeiro segmento do Ensino Fundamental da Educação Básica, do Instituto Nacional de Educação de Surdos. Tendo como principal referência as pesquisas da Universidade Gallaudet e do Deaf Space Design Guide resultado do Projeto Deaf Space, desenvolvido por Hansel Bauman, Robert Sirvage, entre outros, cujas pesquisas demonstram que estes alunos precisam de ambientes e espaços adequados, respeitando seus direitos em relação à acessibilidade e representativos de sua cultura. Portanto, visando a uma educação que produz representações por meio do vivencíar e da sua expressão, este ambiente precisa ser rico de estímulos, repleto de signos, símbolos ou marcas que configurem um ambiente afetivo e sociocultural, além de representativo da cultura surda. E no final deste estudo, a pesquisadora apresenta algumas atividades para o ensino de arte que justifiquem a criação deste espaço, objetivando uma educação que propicie a criatividade e a expressão da subjetividade deste aluno. Assegurando ao mesmo o direito ao brincar, o desenvolvimento de sua autonomia, a construção de valores e as atitudes voltadas para a sustentabilidade.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20395/re.v0i42.115

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Espaço

Revista Espaço 1990-2019 | INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos

ISSN Impresso 0103-7668

ISSN Eletrônico 2525-6203

Indexação