A constituição da escrita de surdos: relações entre línguas, marcadores coesivos e textualidade

Gláucia dos Santos Vianna

Resumo


Considerando que surdos não apresentam as mesmas características de produção textual de um ouvinte, este trabalho se propõe a discutir a importância do uso da escrita para esses sujeitos, não somente como instrumento de comunicação, mas como modalidade indispensável no amplo acesso à informação e ao convívio social. Nesse sentido, analisa-se o aspecto coesivo nas produções escritas desses sujeitos, no intuito de se investigar a maneira pela qual surdos tendem a estabelecer coesão e referencialidade em suas composições. Verifica-se que, embora as produções textuais de surdos apresentem limitações na estrutura narrativa, existe a presença de elementos coesivos em grande número, os quais mantêm a referencialidade e a progressão dos tópicos ativados no discurso. Nesse estudo, há, portanto, a preocupação de sinalizar aos profissionais envolvidos no trabalho com surdos a necessidade de se lançar um novo olhar sobre a escrita desses sujeitos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20395/re.v0i36.229

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Espaço

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Espaço 1990-2019 | INES - Instituto Nacional de Educação de Surdos

ISSN Impresso 0103-7668

ISSN Eletrônico 2525-6203

Indexação