Direito linguístico e as conquistas do aluno índio surdo na escola indígena em Dourados em Mato Grosso do Sul

Shirley Vilhalva, Simone Freitas

Resumo


Com o avanço da política nos territórios etnoeducacionais5 e com o advento da política linguística houve necessidade de abrir espaço para a educação dos alunos surdos nas escolas dentro das terras indígenas com a presença dos professores bilíngues e intérpretes tanto nas línguas orais da etnia como na língua de sinais. O presente texto pretende apresentar a trajetória atual da educação de surdos e o ensino de línguas dentro das Salas de Recursos Multifuncionais no contexto sul-mato-grossense.

Palavras-chave


Direito linguístico; Aluno surdo índio; Mato Grosso do Sul

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.20395/fb.v0i28.278

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Impresso: 1518-2509
ISSN Eletrônico: 2525-6211 

 Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Revista Forum está avaliada como B4 no Qualis- Interdisciplinar/CAPES

 

INDEXADA EM:


Resultado de imagem para sumario.org logo  Resultado de imagem para google acadêmico Resultado de imagem para portal periódicos capes  Resultado de imagem para doaj  Imagem relacionadaResultado de imagem para livre cnen